Desemprego volta a crescer no Brasil no primeiro trimestre de 2018

Desemprego volta a crescer no Brasil no primeiro trimestre de 2018
abril 27 14:57 2018

O desemprego no Brasil ficou em 13,1% no primeiro trimestre de 2017, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta (27). Ao todo, 13,7 milhões de pessoas procuraram emprego no país no período.

A taxa registrada no trimestre encerrado em março é 1,3 ponto percentual maior do que os 11,8% verificados no trimestre imediatamente anterior, terminado em dezembro de 2017. Isso significa que um aumento de 1,4 milhão de pessoas no contingente de desempregados.

Houve retração em cinco dos 10 grupamentos de atividade pesquisados pelo IBGE, com destaque para construção civil (-5,8%), indústria (-2,7%) e comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (-2,2%).

Na comparação anual, a taxa de desemprego caiu 0,6 ponto percentual. A aparente recuperação, porém, é puxada pelo emprego informal, já que o número de trabalhadores com carteira atingiu no primeiro trimestre o menor nível desde o início da série histórica, em 2012.

Ver imagem no Twitter

Ver imagem no Twitter

IBGE Comunica

@ibgecomunica

#IBGE O total de pessoas desempregadas passou de 12,3 milhões para 13,7 milhões no primeiro trimestre de 2018.

No primeiro trimestre, segundo o IBGE, 32,9 milhões de pessoas tinham carteira assinada, queda de 1,2%, ou 402 mil pessoas, em relação ao trimestre anterior. Com relação ao primeiro trimestre de 2018, a queda foi de 1,5%, ou 493 mil pessoas.

Também caiu, na comparação trimestral, o número de trabalhadores sem carteira, que somou 10,7 milhões de pessoas no período. Em relação ao trimestre imediatamente anterior, foram 402 mil pessoas a menos, queda de 3,6%. Já na comparação anual, houve alta de 5,2%, ou 533 mil pessoas a mais.

Os contingentes de trabalhadores por conta própria e de empregadores, que também vinham ajudando a segurar o desemprego, se mantiveram estáveis em relação ao trimestre imediatamente anterior. ​

O nível da ocupação (percentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar) foi estimado em 53,6% no primeiro trimestre, queda de 0,9 ponto percentual frente ao trimestre anterior. Em relação ao primeiro trimestre de 2017, quando o nível da ocupação no Brasil foi de 53,1%, houve alta de 0,5 ponto percentual.

O rendimento médio do trabalhador foi de R$ 2.169 no primeiro trimestre, considerada pelo IBGE estável em relação aos R$ 2.154 reais. No primeiro trimestre de 2017, era de R$ 2.110.

(Folhapress)

  Categories: