Mosquito da dengue pode transmitir doença para cães. Saiba mais!

Mosquito da dengue pode transmitir doença para cães. Saiba mais!
abril 04 13:30 2018

Se o seu cão está com dificuldade para respirar, apresenta cansaço com facilidade ou o ritmo de pulsação cardíaca está mais acelerado do que o normal, fique atento: ele pode estar com um parasita dentro do coração. Para sanar suas dúvidas, o DOL conversou com a médica veterinária Brenda Silveira, que explicou o que os sintomas podem indicar.

A verme do coração, como é conhecida popularmente, é causada pelo parasita Dirofilaria immitis, e recebe este nome pelo fato deste verme se alojar em átrio/ventrículo direitos e artéria pulmonar.

Comum principalmente em regiões quentes e litorâneas, a doença do verme do coração pode ter mais incidência no verão, devido a proliferação de mosquitos que são transmissores. No Brasil há maior prevalência da doença em áreas costeiras, mas a infecção existe também distante do litoral, e pode ser fatal para os cães, dependendo do caso.

Conhecida tecnicamente como Dirofilariose, esta doença é transmitida pela picada de mosquitos dos gêneros Anopheles, Aedes Aegypti e Culex infectados com larvas do parasita em estágio L1, evoluindo no próprio mosquito (hospedeiro intermediário) para L3 (forma infectante), e ao realizar o seu repasto sanguíneo no cão o infecta com o parasita que se desenvolve até seu estágio adulto (L5). Estes vermes adultos se alojam no lado direito do coração (átrio e ventrículo), podendo levar a insuficiência cardíaca congestiva no cão. Esta doença acomete principalmente cães, mas também há relatos de infecção de gatos e até mesmo o homem, sendo considerada uma zoonose, conforme explica a médica veterinária Brenda Silveira.

“Por ser uma doença que acomete o sistema circulatório de cães, os principais sinais clínicos são dispneia (dificuldade respiratória) ao exercício, fadiga, síncope (desmaio), tosse, perda de peso e sinais sistêmicos de insuficiência cardíaca congestiva direita. Por isso se o seu animalzinho tem costume de passear em áreas litorâneas ou apresenta algum nesses sinais de cansaço é importante levá-lo ao veterinário para um diagnóstico seguro e acompanhamento adequado ao paciente”, ressalta a veterinária.

A principal forma de prevenir esta doença é fazendo o controle dos vetores (os mosquitos) através de uso de repelentes. Atualmente no mercado existem várias apresentações de ectoparasiticidas, como coleiras, produtos pour-on, sprays, produtos para utilizar no banho, entre outros. É valido ressaltar que a qualquer um dos produtos deve ser indicado por um médico veterinário para assim manter seguro o seu pet e a sua família.

  Categories: