PARAUAPEBAS NA FOLIA E COM AS MÃOS ESTENDIDAS À SOLIDARIEDADE

PARAUAPEBAS NA FOLIA E COM AS MÃOS ESTENDIDAS À SOLIDARIEDADE
fevereiro 16 18:16 2018

Em meio a um carnaval alegre e tranquilo, população do município se mostrou gigante na hora de ajudar quem precisa

O carnaval de Parauapebas este ano foi diferente: de um lado, a folia; do outro, as enchentes que tiraram a alegria de centenas de famílias, o que mobilizou a prefeitura. Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e várias secretarias entraram em ação diuturnamente. E em meio ao carnaval, não faltou solidariedade, revelando que o povo de Parauapebas é gigante na hora de ajudar o próximo.

A programação oficial do evento contou com a cerimônia de abertura realizada na última sexta-feira, 9, no Centro de Desenvolvimento Cultural (CDC), ao mesmo tempo em que se intensificou o regime de chuvas no município e em toda a região sul e sudeste do Pará, elevando, no município, o nível do rio Parauapebas até oito metros acima do normal.

Realizado entre 10 e 13 deste mês, o carnaval animou milhares de foliões que lotaram a Praça de Eventos. A festa contou com 16 atrações locais e cinco, nacionais. Fora da Praça de Eventos, os brincantes aproveitaram também o arrastão com blocos oficiais realizado no sábado, 10, e no domingo, 11, com a matinê para crianças no CDC.

Danilo Marinho, acompanhado da esposa, levou o filho para conferir a matinê para as crianças brincarem com tranquilidade: “Assim como tem a festa para os adultos, tem para a criançada, e é importante a prefeitura ter feito isso para as crianças também curtirem, e está muito bom”, avaliou.

Apesar da preocupação com a segurança no trânsito, o Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT), assim como em 2017, não registrou acidentes nas proximidades do local da festa ou que tivesse qualquer relação com o evento. “Não temos nenhum registro de acidentes no entorno do carnaval durante o período. Isso é resultado do trabalho educativo aliado à fiscalização”, frisou o diretor operacional do DMTT, Raphael Pinheiro.

Paralelamente à festa, blocos de carnaval, artistas, voluntários, ONG’s, pessoas anônimas se aliaram ao governo municipal e se organizaram para garantir doações e acolhimento às famílias atingidas pelas enchentes.
Artistas como a dupla Nilton e Gabriel, Pedro Coutinho e Araketu entoaram a campanha batizada como “carnaval solidário” e, por meio de vídeos divulgados nas redes sociais, convidaram a população a ajudar com doações.

ESCOLAS DE SAMBA NA AVENIDA

O brilho do carnaval foi garantido pelas três escolas de samba que se apresentaram no domingo, 11, arrancando aplausos do público em peso no local.

Lembrando os 30 anos de Parauapebas, a primeira a se apresentar, a Mocidade Independente do Primavera, contou um pouco da história e da riqueza do município. As duas escolas seguintes foram Acadêmicos do Liberdade e Unidos do Tropical. A primeira também levou a história do município para a avenida enquanto que a Unidos contou um pouco da história do boi-bumbá do Maranhão. A apuração do desfile de blocos e escolas de samba que deveria ocorrer na quarta-feira, 14, foi adiada para amanhã, 17.

REI E RAINHA

Como todo bom carnaval, Parauapebas teve o seu rei Momo. Neste ano, o escolhido foi o alegre e brincalhão Sidney do Tropical, 39 anos, que recebeu a chave da cidade do vice-prefeito Sérgio Balduíno. No mesmo dia, Parauapebas conhecia a Musa do Carnaval: a morena Thaynara Paz, do Bloco Bicho Papão.

SEGURANÇA

Além do DMTT, para a festa ocorrer com tranquilidade trabalharam a Guarda Municipal, Polícia Militar, segurança contratada para o evento, Vigilância Sanitária, a equipe de fiscalização da Semurb, equipe do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), Corpo de Bombeiros, Samu e Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente.

Para o secretário de Cultura, Popó Costa, o carnaval ocorreu como planejado e ao mesmo tempo bastante solidário: “Tivemos um carnaval tranquilo, de paz, sem ocorrências graves ou qualquer transtorno relacionado ao evento. E, ao mesmo tempo, conseguimos mobilizar a população para ajudar. Tivemos o carnaval solidário e isso deverá continuar”, enfatizou o secretário.

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                      Texto: Jéssica Diniz
Fotos: Bruno Cecim e Piedade Ferreira
Assessoria de Comunicação – Ascom | PMP

  Categories: