Pesquisa deixa Pará fora dos estados com finanças em dia

Pesquisa deixa Pará fora dos estados com finanças em dia
janeiro 17 14:43 2018

Contrariando o discurso de “ufanismo econômico” e eficiência propagandeado pelo governador Simão Jatene nos últimos meses, o Pará ficou fora da lista dos estados brasileiros que permanecem com as contas sadias e saneadas apesar da crise que se abateu sobre o país nos últimos anos. É o que mostra um estudo feito pelo economista Raul Velloso, cujos resultados foram repercutidos ontem pelos principais órgãos nacionais de imprensa, como a Revista Veja, o jornal “O Estado de São Paulo” e o site “Época Negócios”.

A pesquisa feita a pedido do “Estadão” mostra que apenas Alagoas, Paraná, Ceará e Maranhão mantiveram as contas em dia nos últimos três anos. Segundo os portais de notícia, com um déficit de R$ 3 bilhões em 2017, a situação de São Paulo ficou estável no período.

Não há qualquer menção do Pará como estado saudável financeiramente no levantamento feito por Raul Velloso, que aponta a arrecadação em queda em decorrência da crise e uma folha de pagamento mais cara, como os principais motivos que levaram os governadores a não conseguirem fechar as contas, acumulando um déficit histórico no fim do ano passado.

DISCURSO

No balanço que fez no site oficial do governo no final do ano passado, Simão Jatene reconheceu as dificuldades enfrentadas ano passado e disse apenas que “2017 foi difícil para todo mundo, pois o Brasil está passando pelo terceiro ano por uma profunda crise que empobreceu o país”.

Apesar da população brasileira ter perdido 10% da sua renda, Jatene se limitou a agradecer o quanto “Deus tem sido generoso conosco”, dizendo que o Pará pagou salários e o 13º em dia, como se isso não fosse sua obrigação. O gestor não disse qualquer número, afirmando apenas que o Pará conseguiu um “equilíbrio fiscal das contas públicas” e que o “Estado não gasta mais do que arrecada”.

De acordo com o estudo de Velloso, que é especialista em contas públicas, em um período de três anos, os Estados saíram de um resultado positivo de R$ 16 bilhões em suas contas para um déficit de R$ 60 bilhões no fim de 2017. Segundo os portais de notícia, caso os governadores não tomem medidas drásticas até o fim deste ano, “vão entregar um rombo bilionário para seus sucessores”.

Deputado diz que governo só vive de propagandas

O deputado estadual Francisco Melo (PMDB) disse que o governador Simão Jatene sempre mentiu para a população do Pará. Segundo ele “esse governo vive de propaganda e isso se intensificou nos últimos meses”.

“Ele (Jatene) foi com o prefeito ao Ver-o-Peso e prometeu a nova feira. Ela saiu? Prometeu entregar o Hospital Regional de Itaituba e o Abelardo Santos. Foram entregues? Na campanha de reeleição prometeu priorizar a segurança pública e hoje os índices do Pará são de uma guerra civil… Prometeu melhorar a Educação e hoje nossos índices estão entre os piores do Brasil! O IDH de alguns dos nossos municípios são catastróficos. Onde está a verdade?”, questiona.

O parlamentar diz que o governo só trabalha se houver empréstimos federais ou de fora.

(Luiz Flávio/Diário do Pará)

  Categories: