Remo quer intensificar trabalho de finalização para não deixar as chances de gol escaparem

Remo quer intensificar trabalho de finalização para não deixar as chances de gol escaparem
abril 12 14:14 2019

Prestes a disputar a sua primeira decisão na temporada, o Clube do Remo, diante do Independente, conta com alguns fatores que apontam ao Leão ligeira vantagem para os compromissos finais do Campeonato Paraense. O apoio da torcida e o peso da camisa são os principais, uma vez que a disputa da final será realizada com um grande da capital versus um emergente do interior.

Todavia, conforme os próprios atletas azulinos, essa grandeza do Remo só será refletida em caso de superioridade em campo, caso contrário, as duas equipes estarão na mesma balança para lutar pela faixa de campeão.

Tanto Remo quanto o Independente têm campanhas iguais na competição. A principal diferença é relativa à produtividade. No caso dos remistas, a bronca é no setor ofensivo, com aproveitamento irrisório. Para se ter ideia, na mesma proporção que o goleiro Vinícius salva o time, os atacantes complicam com posicionamento errado e erros de finalização. Enquanto isso, o adversário possui como destaque justamente o oportunismo, sobretudo nas bolas paradas. Mas outro fator ainda mais interessante é o encaixe do setor de defesa dos tucuruienses.

O treinador Márcio Fernandes, que realizou ontem pela manhã treino fechado, ratificou a intensidade no toque final. “O time tem criado, mas errado na hora de matar o jogo e estamos trabalhando muito para isso. Os jogadores estão querendo melhorar e isso nos deixa feliz”, disse.

TIME

Apesar do trabalho secreto de ontem, o Remo não deverá mudar a escalação que vinha atuando. As dúvidas são entre Diogo Sodré e Ramires no meiocampo; e Edno ou Emerson Carioca no ataque. No entanto, independentemente de quem for escalado, o foco é exibir o melhor para conquistar a vantagem logo de cara.

“Não creio em favoritismo, as duas equipes fizeram por onde estar na final e, por isso, chegaram lá. Agora é realizar tudo o que realizamos até agora e um pouco mais de coração, porque decisão também é coração”, pontuou Fernandes.

Promessa é de “sangue nos olhos”

No jogo em Belém diante do Bragantino, o treinador Márcio Fernandes promoveu a estreia do volante Ramires no segundo tempo da partida, para que o Remo pudesse conter mais a bola no meio de campo, além de se resguardar de qualquer expulsão, já que Djalma estava amarelado. Devido ao ímpeto do Tubarão, a opção não rendeu conforme o esperado, mas também não comprometeu.

Agora, com o primeiro compromisso da decisão neste domingo, a possível entrada de Ramires pode ser diferente, até pelo estilo de jogo pregado pelo Galo. Caso seja acionado por Márcio Fernandes, o atleta destacou que vai com sangue nos olhos para a guerra.

“É final e não podemos fraquejar. Cada detalhe pode resolver pro nosso lado ou nos prejudicar. Mas o Márcio sabe como e o que fazer, para que a gente faça o nosso melhor. Sei das minhas qualidades e a minha experiência pode ajudar também. Todos queremos esse título e, enquanto a bola rolar, vamos lutar pelo resultado”, pontuou Ramires.

  Categories: